DRESSING DOWN E NORMCORE: O NOVO ESTILO PARA QUEM TEM ESTILO

 
A Miu Miu brincou com a estética Normcore em seus casacos impermeáveis do desfile de inverno 2015 // A camiseta listrada azul-marinho e as espadrilhas brancas dão uma vibe de resort formal ao terno cinza de moletom da Brooks Brothers
 

Recentemente, em Nova Iorque, me perguntava se ainda havia algum reduto para o que hoje poderíamos chamar de “antigos modernos”. Onde estariam todos aqueles representantes do “street style”, que foram fotografados incansavelmente (até ficarmos mesmo cansados!) para os famosos blogs de fotos de moda de rua? Perguntava-me, ainda, se sumiram da rua ou dos blogs que ninguém mais visita.

Dressing Down parece ser uma das maiores tendências para a temporada de verão no Hemisfério Norte; assim como prenuncia um inverno em que os looks vão buscar muito mais praticidade e conforto do que tendências de moda. Claro que o luxo não é deixado de lado. As principais grifes fizeram sua leitura do Dressing Down, ou Normcore, como muitos estão chamando esta linha de vestir que é a vanguarda da moda atualmente. Na realidade, Dressing Down é, deliberadamente, desrespeitar os códigos de vestir; é “desmontar” os looks formais como, por exemplo, usar ternos feitos de malha, como até a famosa grife que veste os executivos de Wall Street, Brooks Brothers, fez, oferecendo costumes de tecidos ultraconfortáveis, indo até o moletom em sua nova linha Black Fleece. Com corte e estrutura impecáveis – e não deixando o ar luxuoso de lado, vale dizer –, mas com o conforto de um fleece.

Já o Normcore vai um pouco além, levando o conforto a extremos. Sabe aquele look dos executivos do Vale do Silício, ou mesmo de Jerry Seinfeld? Sim! Totalmente despojado, com direito a agasalhos de moletom, jaquetas de náilon, camisetas básicas (sem nenhuma estampa), calças chino e tênis? Lá estavam todos os que adotaram o Normcore andando pelas ruas nova-iorquinas do Soho, Williamsburg, Meatpacking e onde quer mais que os “modernos”, como são chamados aqui no Brasil, andam atualmente em Nova Iorque. Representantes do que há de mais contemporâneo em termos de moda são os novos “modernos”

.:: BÁSICOS IMPECÁVEIS

A marca americana JCrew, famosa pelos seus básicos impecáveis, fez lançamento em sua loja do Soho com grandes estrelas no último mês de junho, o que seria impensável tempos atrás. Apresentou uma coleção completamente Normcore, mas também completamente inovadora em termos de básicos, que sempre foram seu forte. A marca já vinha alçando voos para além do básico, em colaborações com designers como Prabal Gurung para Comme des Garçons e Sperry Top Sider, procurando transcender o que é estilo clássico e correr riscos com cores, padrões e tecidos. Este olhar inovador que tem cultivado vem agora traçando o caminho de suas coleções para as prateleiras de grandes lojas de moda masculina e para os guarda-roupas de destemidos fashionistas.

 
Caretinhas? Pois as jaquetas da JCrew são o must have da temporada de verão em Nova Iorque, sob o impacto monumental do Normcore

.:: ORIGINALIDADE

Esta é a nova maneira de buscar originalidade, fugindo das coleções de grandes marcas, que estampam logotipos e detalhes que acabam sendo divulgados ad infinitum na internet e em redes sociais e, depois, por meio dos lançamentos de marcas fast fashion e de alta distribuição.

E não é só o guarda-roupa masculino que anda atrás de uma nova maneira de buscar a originalidade. As coleções femininas também buscaram o que julgam ser a única forma de se diferenciar hoje em dia: evitar ser como os demais para ser único.

É bom ficar de olho nos sobretudos confortáveis da Burberry e da Chanel, assim como nos conjuntos (sim! conjuntos) de maxipulls e saias midi da Chloé e Max Mara.

Mas você pode estar se perguntando como diferenciar aquele que veste “roupas normais” dos que adotaram o Dressing Down ou Normcore. Tirar do armário velhas peças clássicas do papai e da mamãe e usá-las sem atitude de nada vale. A diferença está, portanto, na atitude. Só se veste de maneira atual aquele que conhece em profundidade a moda e simula ter feito uma eleição básica em matéria de estilo. Por isso, fique atento ao que vem por aí em termos de “normalidade”.