O incrível mercado dos sapatos confortáveis (e com estilo)

EM UM TEMPO EM QUE SE FALA TANTO EM BEM-ESTAR COMO NECESSIDADE BÁSICA NA CONTEMPORANEIDADE, O CONFORTO VIROU COMMODITY E NÃO HÁ COMO VOLTAR ATRÁS. A TORTURA EM NOME DO ESTILO TEM SEUS DIAS CONTADOS E AS EMPRESAS QUE NÃO SE ADEQUAREM A ESTES NOVOS TEMPOS SERÃO PRETERIDAS.

Há uma enorme oportunidade para as companhias de calçados femininos atenderem a consumidoras que estão sedentas por menos dores e mais atitude nos pés. Eles adquiriram status de principais elementos de estilo na montagem de um look e também uma forma de expressão pessoal. Alternativas elegantes estão surgindo no mercado para abocanhar essa clientela. Chega de comprar sapatos acima do número na tentativa de ter conforto. Difícil esquecer a cena de Meryl Streep perdendo seu Jimmy Choo enquanto subia as escadas na Academia de Cinema e Televisão britânica, em 2012, para receber sua estatueta.

FEET FRIENDLY
A busca, agora, é pelo que os americanos chamam de sapatos “feet friendly”. Muitas marcas já começaram a incorporar características mais confortáveis em seus sapatos. Plataformas aliadas a saltos robustos mais baixos podem dar a aparência de altura com mais conforto, porque eles espalham o impacto de cada passo, oferecendo conforto sem ser deselegante.

E são os americanos que estão saindo na frente, fazendo sapatos de salto alto confortáveis de usar. Designers dedicam-se a desenvolver bolhas de ar que são inseridas em meias-patas e possibilitam a ilusão de saltos mais altos – de preferência com tacos que dão mais estabilidade e que serão tendência certa daqui por diante.


Palmilhas com bolhas de ar antifadiga absorvem o impact o e vêm sendo utilizadas pelas marcas de luxo para maior conforto

NOVOS MATERIAIS
Materiais como poron e sorbothane são utilizados para absorver impacto nas palmilhas. A empresa Keneth Cole, por exemplo, em sua linha de estilo e conforto chamada inteligentemente de Gentle Souls, usa, além do poron, uma camada de cortiça granulada entre o solado e a palmilha. Consegue, assim, combinar moda e conforto. É uma tecnologia revolucionária que fornece suporte almofadado enquanto molda-se à forma do pé. 

O poron é mais do que uma espuma com memória. Além de excelente absorção de choque, oferece estabilidade dimensional, capacidade de respiração e conforto que não consegue ser proporcionado por nenhum outro material até hoje. A camada de granulado de cortiça imprensada entre a sola e o poron contribui para a absorção de choque ao caminhar em superfícies duras.

Às vezes fundidas com couro, as solas de borracha são flexíveis e ideais para estas superfícies duras, oferecendo um ótimo nível de absorção de choque para maior conforto. Também há o cuidado especial no curtimento, para dar mais maciez aos couros.



A Cole Haan, uma marca de mid-luxo, contratou um ex-executivo da Nike que, prontamente, desenhou uma linha de sapatos que incorporou a tecnologia Nike Air. O produto foi tão bem-sucedido que a empresa teve de antecipar seus planos, expandindo para 14 projetos já na primeira estação, em 2005. Mas o conforto não veio sozinho. Os sapatos são atraentes e sexies. 

Estes investimentos já se refletem também nas vendas: na Neiman Marcus e Nordstrom houve um incremento de 25% a 50% sobre o ano passado.

MERCADO EM CRESCIMENTO
Nos Estados Unidos, o segmento de sapatos de conforto é o que tem crescido mais nos últimos anos, numa taxa de cerca de 6% ao ano graças, em parte, aos baby boomers, que exigem estilo e conforto e pagam por isso. É bom lembrar que nos Estados Unidos esta é a maior geração da história, mas aqui no Brasil a população está envelhecendo e também não abre mão do estilo. Ninguém quer calçar os chamados “sapatos de velhinhas”. É preciso pensar em segmentação de mercado e em seus diferentes estilos.

O mundo da moda está prestando atenção nesta tendência. Prada e Chanel já incorporaram às suas coleções confortáveis sapatos de alto estilo com saltos de cinco ou sete centímetros aliados a plataformas, além dos usuais estiletos de dez centímetros. Seguindo essa tendência, outras marcas de calçados de luxo têm investido significativamente neste mercado, de olho no aumento dos lucros, com muitos bons resultados. Estas grifes adotaram o que se chama de salto “kitten”, que são saltos superfemininos e bem baixos. Miu Miu, Rochas, Manolo Blahnik, Valentino, Jimmy Choo, Michael Kors e muitas outras grifes apostaram firme nas vendas, com excelentes resultados nos modelos com estes saltos. Mas algumas marcas high-end vão mais longe, ajustando seu processo de fabricação para tornar seus sapatos mais confortáveis. Confira o que fizeram para chegar ao sucesso:

FERRAGAMO É uma das que se aventurou com sucesso no mercado do conforto, embora não tenha lançado linha com nome alusivo ao tema, e nem admita focar um público de mais idade. A ideia-chave foi evitar partes dianteiras muito estreitas, aqueles que não têm o apoio para o arco do pé, ou os que têm costuras internas expostas que podem, com a fricção, causar bolhas.

STUART WEITZMAN Fez uma linha high-end com saltos confortáveis incríveis e deu-se muito bem. Não investiu tanto em tecnologia de conforto interna além de palmilha acolchoada com EVA, mas já é um alento saber que há sapatos de moda com saltos mais baixos para aquelas que não gostam ou não podem subir às alturas.

MICHAEL KORS Também tem seu flat exclusivo, em cores variadas, com uma palmilha almofadada e abundância de absorção de choque e suporte.

MODA INTENSIFICADA
Por outro lado, marcas que poderiam ter sido estigmatizadas pelo selo conforto anos atrás, como a Aerosoles ou Naturalizers, entre outras, reconheceram as oportunidades do mercado, intensificaram suas apostas em moda, deixaram de lado as formas do tempo da vovó, e ganharam clientela antes impensável: numa era em que se fala em bem-estar, os millennials aderiram em peso aos novos modelos. Sapatos de conforto no Brasil têm sua própria categoria no mercado de calçados, mas a definição pode ser mais flexível,
especialmente agora que as marcas enxergaram um mercado em crescimento: o do conforto com estilo. A ideia é apostar em novas formas, distantes daqueles sapatos castanhos e volumosos, em uma variedade de cores, materiais e alturas; tudo com aquela elegância que nem de longe lembra o cheiro de uma casa de repouso.