BIANCA RINALDI

Por Bárbara Bengua

Foi sem querer que Bianca Rinaldi foi parar no show business. A atriz não era daquelas meninas que sonhava em trabalhar na tevê e, por isso, nada foi planejado. Quando tinha 15 anos, ela decidiu, por impulso, se inscrever para ser paquita do programa Xou da Xuxa, da Rede Globo, e conseguiu o trabalho. Desde lá, não parou mais. “Uma vez dentro do meio artístico, nunca mais fora dele”, define. Entre diversos trabalhos, ela ressalta o seu papel em A Escrava Isaura, na Rede Record, em que viveu a protagonista Isaura dos Anjos, personagem que mais lhe deu visibilidade, principalmente fora do Brasil.

Quando o assunto é moda, Bianca diz que adora ver as tendências das passarelas, mas afirma não segui-las à risca. Ela prefere investir nos modelos que têm mais a ver com a sua personalidade. Em relação aos sapatos, garante não ser obcecada. “Tenho uma relação de amor com meus sapatos, não de paixão. Cuido deles, curto cada um”, revela. Confira, a seguir, a entrevista completa que a atriz concedeu à revista Lançamentos:

Revista Lançamentos: Você começou a sua carreira artística sendo a paquita Xiquita Bibi no programa Xou da Xuxa e no Xuxa Park. Quantos anos você tinha na época e como você conseguiu esse trabalho?
Bianca Rinaldi:
Comecei com 15 anos de idade. Não foi nada planejado. Eu fiz um comentário com uma amiga que acabou me dando a maior força para fazer o teste e foi comigo até o local preencher a inscrição.

Neste período, você cantava algumas canções. Nunca pensou em seguir carreira musical?
Quando terminou o meu ciclo como paquita, tentei cantar sim, eu e mais duas ex-paquitas. Mas cantar realmente não é o meu forte. Mas adoraria cantar muito bem.

O que levou você a trabalhar com o show business?
Uma vez dentro do meio artístico, nunca mais fora dele! Comecei por acaso e hoje tenho a alegria de ser atriz, de me divertir trabalhando e receber por isso. É um presente de Deus!

Quando você começou a se dedicar à atuação? Essa sempre foi a sua paixão?
Com 15 anos, comecei a fazer cursos de teatro e tevê para entender e aprender essa arte. Sempre fui apaixonada por filmes, novelas e teatro, e a emoção que cada um desses meios pode causar em um ser humano me fascina. A transformação me fascina. Meu primeiro grande sonho não era ser atriz, era ir para as Olimpíadas, representando o meu País na modalidade de ginástica olímpica. Eu fui ginasta profissional até meus 12 anos.

Qual foi o seu primeiro papel da tevê?
Foi em Malhação. Fazia uma professora de ginástica olímpica. Que coincidência, né?!

Você viveu sua primeira vilã nas telinhas na pele de Andréia, em Chiquititas. Como foi essa experiência?
Adorei! Apesar da minha pouca experiência, obtive um bom resultado. Ter morado na Argentina foi muito bom. Adoro a Argentina.

Qual é a sua personagem preferida e/ou a que mais marcou a sua carreira?
Essa pergunta é injusta! Amo todas as minhas personagens, pois me diverti e aprendi com todas elas. Agora, a que me deu uma projeção internacional foi A Escrava Isaura. Com ela subi alguns degraus na minha carreira.

Como ser mãe da Beatriz e da Sofia influenciou a sua vida artística? Você consegue conciliar a vida de mãe, mulher e atriz?
Com minhas filhas tudo na minha vida ficou melhor, só fica difícil na hora que tenho que estudar. Não consigo estudar ouvindo as vozes delas e quando estão em casa é praticamente impossível, pois elas me solicitam muito. E eu, claro, vou de joelhos correndo para ficar com elas. Tudo é questão de se adaptar. Para mim essa foi a maior adaptação.

Você já atuou em alguns filmes para o cinema. Você diria que seguir nesta área é um projeto seu?
Sim, cinema está dentro dos meus planos. Acabei de filmar um média metragem chamado Sinal, que agora está entrando em todos os festivais e estou muito feliz!



O que você tem feito profissionalmente?
Estava em cartaz com o espetáculo A Falecida de Nelson Rodrigues, no Rio de Janeiro/RJ, no teatro Maison de France. E também filmei, há pouco, a série Se Eu Fosse Você, que estreiou, em outubro, na Fox.

E quais são seus planos profissionais para o futuro?
Tenho um outro espetáculo para estrear em São Paulo no final deste ano. E no início do ano que vem vou estrear um espetáculo infantil no Rio. Televisão, estou no aguardo.

Qual é a sua relação com o mundo fashion?
Adoro ver as novas tendências nas passarelas. É sempre um grande evento e muito criativo. Não sigo à risca tudo o que está na moda, mas sim as coisas que combinam comigo.

Até que ponto as tendências de moda influenciam seu modo de se vestir?
Preciso me sentir confortável, elegante e poderosa dentro de uma peça. Mesmo que seja um jeans ou um pijama.

Você poderia definir seu estilo em poucas palavras?
Em três palavras: ousadia, conforto e elegância.

Muitas mulheres são apaixonadas por sapatos. Qual é a sua relação com eles?
Uma relação normal, não tenho esse vício de ter que comprar toda hora. Tenho uma relação de amor com os meus sapatos, não de paixão. Cuido deles, curto cada um.

Qual a média de pares de calçados que você compra por mês?
Não faço compras de sapato por mês, compro quando gosto de um modelo ou quando estou precisando de um. Já aconteceu de comprar cinco pares de uma só vez…

Qual modelo de sapato é a sua cara?
Amo botas! Sapatilhas e sandálias também. Aqui no Rio uso muita sandália.

O que um sapato precisa ter para lhe conquistar?
Conforto, acima de tudo. É muito frustrante quando a gente compra um sapato que na hora de provar está perfeito, mas, quando você vai usar, machuca.

Qual a sua opinião sobre o calçado brasileiro?
Temos muitos bons calçados no Brasil, não é à toa que vários são exportados. Uma vez tive uma experiência engraçada: estava nos Estados Unidos e amei uma bota e comprei. Quando olhei, era do Brasil (risos). Fantástico, né?



Você tem algum modelo de bolsa preferido?
Gosto de bolsas grandes com divisórias.

Alguma cor em especial de bolsa faz a sua cabeça?
Tirando o básico preto e branco, que eu amo, gosto de cores fortes, como azul, verde e amarelo.

E quanto a acessórios? O que não pode faltar no seu look?
Brinco e anel. 

Qual a sua prioridade na hora de montar uma produção?
O meu humor (risos).

Rapidinhas

Nome
: Bianca Rinaldi Menga
Idade: 38
Altura: 1.65
Peso: 53kg
Cabelos: ao natural, louro cinza
Olhos: verdes
Cidade onde nasceu: São Paulo/SP
Detesta: injustiça
Adora: um abraço sincero
Admira: pessoas corajosas
Defeito: deixar para amanhã o que se pode fazer hoje
Qualidade: não alimentar sentimentos ruins
Animais: cachorro e cavalo
Perfume: Kenzo by Flower e Lavanda
Maquiagem: rímel e batom
Passatempo: minhas filhas, em primeiro lugar sempre. Depois, assistir a séries
Mania: dormir com uma garrafa de água do lado
Banda/cantor: Regina Spektor, Zélia Duncan, Yanni, Maria Bethânia e Tom Jobim
Prato: massa
Atriz: Lília Cabral e Patrícia Pillar
Ator: Tony Ramos
Escritores: Manuel Bandeira e Fernando Pessoa
Vício: doce
Homem bonito: meu marido
Um luxo: comprar joias
Uma frase: Tudo que fizer, faça com amor e respeito.

Fotos: Rodrigo Lopes