Carol Ribeiro, modelo e apresentadora

DivulgaçãoCarol Ribeiro, 33 anos, vem de uma safra de modelos contemporâneas de Gisele Bündchen. Sua beleza peculiar, que foge dos padrões europeus das meninas tipo exportação, conquistou grandes nomes da moda, entre eles o estilista Tom Ford. Os traços indígenas da moça que saiu de Belém/PA em 1995 para participar de um concurso de beleza caíram como uma luva no mercado fashion, sempre sedento por new faces exóticas. Carol também experimentou o gostinho de ser angel da Victoria´s Secret e, recentemente longe das passarelas, apresentou por quatro anos o It MTV, programa de moda e cultura.

Em entrevista à revista Lançamentos, a mãe de João Felipe, 8 anos, comenta que seu plano inicial era ser psicóloga, que profissionalismo e esforço são indispensáveis para uma carreira de sucesso e que estar no lugar certo e na hora certa também são ajudinhas divinas providenciais.

Quando o assunto é moda e calçado, Carol gosta da linha chic descolada, visual que complementa com calçados estilo oxford. Segredinho de beleza? “Estar bem internamente é, sem dúvida, o melhor dos cremes que podemos conseguir”, recomenda a linda, que detesta frescuras e adora estar com a família.

Lançamentos: Como foi o início da sua carreira? Ser modelo sempre esteve nos seus planos ou você chegou a considerar outra profissão?
Carol Ribeiro: Não pensava em ser modelo. Fazia balé, jazz, sapateado e pensava em ser psicóloga. Porém, fazia alguns desfiles em Belém/PA quando era chamada. Minha mãe foi transferida para São Paulo e, em 1995, participei de um concurso e vim para SP representando minha cidade. Acabei ganhando, mas só percebi que seria uma profissão quando terminei o colegial e comecei a viajar para o Japão profissionalmente.

Quais as principais dificuldades da carreira e como você fez para superálas?
Tendo o apoio da família tudo fica mais fácil, já que desde muito novas somos colocadas em situações de “julgamentos”, muitos “nãos” e a distância de quem gostamos. Sempre soube que tinha para onde voltar, tinha uma outra opção de vida.

Você teve uma trajetória de muito sucesso. Foi escolhida a modelo preferida de Tom Ford e foi angel da Victoria’s Secret. Quais os fatores que você considera que a levaram a essas conquistas?
O esforço e o profissionalismo são pontos muito importantes na carreira, mas não posso deixar a sorte de lado. Estar na hora certa, no lugar certo, e “cair nas graças” de bons profissionais que podem mudar o rumo de uma carreira.

Como foi encarar o desafio de apresentar o It MTV e de que forma você se envolvia no programa?
O It foi uma ideia de sucesso. Sempre tive vontade de falar de moda de uma maneira leve, divertida, mas real. Foram dois anos assim. Posteriormente, resolvemos falar de cultura urbana em viagens por países culturalmente ricos de informação e jovens criadores. Agora, estou em busca de novos projetos na TV.

Como você avalia o comportamento dos brasileiros diante da moda? Sabemos comprar, vestir e temos bons produtos nacionais?
Acho que nos vestimos de acordo com nossa realidade, com o clima e a sensualidade natural dos brasileiros. E sinto que estamos descobrindo quem somos na maneira de vestir, brincar com a moda e ousar; estamos caminhando, e acho, sim, que temos bons produtos, mas ainda muito caros para a realidade brasileira.

Para ler esta matéria na íntegra é necessário ser assinante virtual da revista Lançamentos.