David Bowie: um camaleão inspirador

Por Michel Pozzebon

1No alto dos seus 66 anos, o múltiplo e performático músico britânico David Bowie (1), que lançou no dia 8 de março (data de seu aniversário), The Next Day (2), seu 27º álbum de estúdio, segue ditando tendências e influenciando o mundo da moda. O “camaleão do rock” inspirou a exposição David Bowie Is (3) - que estreou com 40 mil ingressos vendidos antecipadamente, um recorde histórico dos museus britânicos -, no Victoria & Albert Museum (4), uma das mais emblemáticas instituições de arte e design do mundo, em Londres.

 

2 3 4

 

 

 

 

 

 

A mostra que ocorre até 11 de agosto na capital inglesa, reúne em torno de 300 itens, entre letras de canções escritas à mão, filmes, fotografias (5), videoclipes, instrumentos e obras de arte (6), bem como muito material privado do artista. E, é claro, não poderiam faltar algumas peças e indumentárias utilizadas pelo inglês em seus concertos. No total, são 60 figurinos (7) assinados pelo próprio Bowie, mas também por Alexander McQueen (8 e 9), Kansai Yamamoto e outros ícones da moda internacional.

5 6 7

8 9

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Bowie é considerado por muitos estilistas e designers como uma permanente fonte de inspiração. Um dos exemplos é o do designer de moda Dries Van Noten. Na Semana de Moda de Nova Iorque, em fevereiro deste ano, Van Noten utilizou um remix do hit Golden Years (10) como trilha de fundo para o desfile da coleção inverno  2013/2014. “O período do Thin White Duke (11) é um dos meus preferidos. Creio que o que era avant-garde nos anos 1970 faz parte da psique de hoje”, declarou o criador belga ao Financial Times. O período referido pelo estilista remete a um dos personagens de Bowie, o Duke, que usava um vestuário estilizado de cabaret. Impecavelmente vestido com uma camisa branca, calças pretas e colete (12), Duke era um homem que cantava intensamente canções de amor.

10 11 12

 

 

 

 

 

 

 

 

Mas David Bowie não só influenciou, como ajudou a difundir a moda da cabeça aos pés, literalmente. O “camaleão”, com seu personagem Ziggy Stardust, ao lado de outro ícone da música, Elton John, considerados roqueiros glam, foram os responsáveis por disseminar o uso dos sapatos com plataforma (13) nos anos 1970 - 30 anos após o seu aparecimento. Em espetáculos exuberantes, assumindo um caráter provocatório, os músicos chegavam a utilizar em suas performances calçados com até 15 cm de altura. Prada, Marc Jacobs, Christian Louboutin e até marcas mais acessíveis, enfim, nenhum nome da moda ficou indiferente às plataformas.

13

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Quando David Bowie completou 65 anos, em março de 2012, chegaram às lojas de moda as propostas dos designers com looks totais ou parciais ao estilo do artista. As calças de cintura alta (14) ou as camisas brancas marcaram as criações de Dries Van Noten. A Lanvin utilizou o chapéu de gângster (15) em seus desfiles e coleções. A androginia já tinha sido evidente na coleção de Tod Lynn para o outono-inverno de 2011 (16).

14 15 16

 

 

 

 

 

 

 

 

Em dezembro de 2011, a top britânica Kate Moss (17) encarnou Bowie pela segunda vez para um ensaio da Revista Vogue. Kate estampou a capa da publicação francesa caracterizada como o rock star. Produzida por Emmanuelle Alt e com look da grife Balmain, a modelo fez alusão ao personagem Ziggy Stardust do músico inglês. Os cliques foram da badalada dupla de fotógrafos Mert & Marcus. A megaexposição David Bowie Is chegará ao Brasil em janeiro de 2014. A mostra ficará até abril do próximo ano no Museu de Imagem e Som, em São Paulo/SP. Vale destacar que este é o maior agrupamento de material sobre a carreira do artista britânico.

17