Sapatos: amor que não se explica

Por Bárbara Bengua

A paixão das mulheres por sapatos não precisa fazer sentido. Essa relação de amor presente há décadas no universo  feminino ganha as páginas do livro Sapato de Mulher - Um Passeio pelo Imaginário das Brasileiras. De autoria de Eliana Castro, João Braga e Ricardo Feldman, a publicação conta a história do calçado e não deixa de explorar o desejo  e consumo voraz das mulheres do Brasil diante desse artigo. O andar feminino, os sacrifícios, o poder do salto alto e as fantasias estão entre os principais tópicos da pesquisa.

Excentricidades aparecem em entrevistas feitas com mulheres do todo o País. Histórias e emoções vividas pelas entrevistadas dividem espaço com as perspectivas de quem trabalha no mundo da moda, como editores, stylists e designers, além de psicólogos e historiadores. “Nosso intuito era encontrar um objeto de vestuário que conseguisse transportar a ideia de que, quando há paixão, não existe lógica. Assim, teríamos um espaço comportamental vasto e, com isso, uma aproximação do cotidiano”, resume Feldman.

As imagens que ilustram as páginas da publicação fazem parte de acervos de grandes nomes da fotografia de moda nacional, com a intenção de marcar a convivência entre passado e futuro, além de reforçar a disseminação da cultura de moda. Publicado pela Editora Livre (São Paulo/SP) e realizada com o apoio do Ministério da Cultura, por meio da Lei Rouanet, o livro conta ainda com patrocínio da C&A.

 

Fotos: Divulgação e Christian Gaul/Grazi Massafera 

:: EXPERIÊNCIA
Por mais de um ano, os autores pesquisaram textos e imagens para o livro. Segundo Ricardo Feldman, projetos colaborativos como esse levam tempo, mas são prazerosos por resultarem na união de diferentes vozes. “É bonito perceber como, mesmo nas diferenças, elas podem conviver harmoniosamente”, analisa. Para Eliana Castro, foi uma realização participar do projeto. “Sempre gostei de abordar a moda sob o ângulo cultural e comportamental. Acredito que a moda expressa visualmente determinado momento em que estamos vivendo sob diferentes olhares, pois cada pessoa vai interpretar esse momento à sua maneira e, por meio da moda, dar o seu ponto de vista”, opina.

 

Fotos:  Thomas Susemihl RodrigoMarques

:: ENTREVISTAS
“Se queríamos entender como as brasileiras se relacionam com sapatos, nada melhor do que ouvi-las e juntar vozes de diferentes mulheres do Brasil”, avalia Eliana. Com o objetivo de dar voz a todas as consumidoras brasileiras – não só as que acumulam grande quantidade de sapatos –, os autores constataram que todo o público feminino tem uma relação especial com calçados. “Muitas podem não ter centenas de pares e, mesmo assim, serem ligadas em calçados, pois eles mexem com elas de alguma forma. Todas, sem exceção, diziam que eram apaixonadas pelo item. Mas quase todas não sabiam muito bem qual a razão”, comenta. Os especialistas foram escolhidos para costurar os depoimentos das mulheres e dar mais subsídio para essa grande conversa sobre sapatos.

QUEM SÃO OS AUTORES

João Braga é professor de História, graduado em Artes Plásticas e Educação Artística, pós-graduado em História da Indumentária, mestre em História da Ciência, além de especialista em História da Moda. “O mundo da moda sempre foi fascinante. Gosto de trabalhar com pesquisa, processo criativo e especialmente com aquilo que angencia e dialoga com a beleza.”

Eliana Castro é jornalista e consultora de imagem. Como escritora, tem contos publicados em livros, fanzines e revistas literárias. “Acho que a moda está cada vez mais democrática. O mais importante não é o que você está usando, mas como está criando sua produção.”

Ricardo Feldman é sóciofundador da Livre, editora e produtora de conteúdo e cultura. Além disso, é conselheiro do Theatro São Pedro, Orquestra Jazz Sinfônica e Banda Sinfônica de São Paulo. Dirigiu diversos projetos culturais.“A moda é um espaço de expressão pessoal, uma segunda pele que escolhemos para mostrar o que somos.”

:: MODA

Atrelados de alguma forma a esse tema, os autores declaram ter obtido crescimento profissional com o projeto. “Foi uma grande experiência para aprimoramentos de pesquisa e uma satisfação ter feito o prefácio contando uma breve história dos calçados”, destaca Braga. Segundo Eliana, o universo fashion tem se mostrado cada vez mais um ambiente harmonioso que aceita diferentes ideias. “Antigamente, as pessoas precisavam vestir-se rigorosamente dentro das tendências. Hoje, as tendências são inúmeras e o que prevalece é a personalidade de cada um”, considera. O sócio da editora que transformou o sonho de lançar o livro em realidade faz uma observação: “Utilizar o poder de vanguarda para defender causas importantes para nossa sociedade é um dos deveres do mundo da moda. Desde o espaço ambiental, até o respeito à diversidade”, argumenta Ricardo Feldman.

 

Fotos: Gustavo Zylbersztajn e Tiago Molinos

:: CONCLUSÃO

As 212 páginas de curiosidades históricas, reportagens, entrevistas, depoimentos, fotos e ilustrações mostram a cultura popular que demonstra a relação do público feminino com os pés e os sapatos. De acordo com Feldman, ele e os autores do livro abriram um tema recorrente no cotidiano de forma poética e democrática e, sobretudo, genuinamente brasileira. “Conseguimos unir um grande contingente de pessoas, desde fotógrafos que nos abriram seus acervos de moda, até designers de sapatos, psicólogos, stylists, editores de moda, mulheres comuns de todo o Brasil”, assegura. Eliana confirma que sempre haverá um sapato perfeito para realizar os sonhos e despertar a paixão de cada mulher, seja ela como for. “E mesmo que ela tenha prometido economizar e, mesmo que o sapato aperte um pouco ou mesmo que ela, definitivamente, não precise de mais um par na sua gigante coleção, ela irá calçá-lo, olhar como ficou na frente do espelho, dar uns passinhos e ‘uau’... descobrir que nunca mais poderá viver sem ele”, brinca. O livro está à venda nas melhores livrarias do País por R$ 90,00.

Foto: PauloRocha