Verão x liquidação x criatividade = vender melhor!

“Moro num País tropical, abençoado por Deus... e bonito por natureza.” 

Esta é uma das verdades inquestionáveis do nosso País. O verão é nosso DNA, até mesmo porque com ele chegam datas expressivas, como Natal, férias, carnaval e, mais especificamente para o varejo, também liquidações. 

Verão é período de montar vitrinas alegres e sempre convidativas para uma vida mais aberta e despojada. É hora de deixar nosso lado hedonista falar mais forte, mostrar mais o corpo e, quem sabe, aquele bronzeado!

Mas como traduzir estes conceitos para as vitrinas? Eis aí um dilema do qual venho falando há tempos. O tropicalismo, referido no início deste artigo com um trecho da celebre música País Tropical de Jorge Benjor, não é nosso tema, uma vez que representa o verão com coqueiros, praias, areia, etc. Nossas referências são outras. Para um europeu, talvez um coqueiro e a praia sejam impactantes, porém não é exatamente algo que aguça os sentidos do brasileiro. Nosso intuito ao criarmos uma vitrina é surpreender, propor novos conceitos e, para tanto, é indicado um processo mais libertário do que supostas regras.

 
Chanel/França e Fendi/Japão.

O verão não precisa ser literalmente expresso na vitrina em forma de sol. Hoje, neste mundo multicultural, vale quase tudo. O que não vale é esquecer o produto em prol de uma cenografia. As minhas maiores referências na hora de criar uma vitrina de verão para um cliente não passam pelo caminho óbvio, passam por tudo que remete à criatividade e alegria, como é o exemplo da vitrina da Fendi na qual lápis de cores dão um tom de poder pintar a vida de colorido e traz, ao mesmo tempo, uma cenografia elegante, cujo conceito de variadas cores dos produtos está facilmente traduzido. Ou mesmo o exemplo da vitrina da Louis Vuitton, para a linha de produtos por Sofia Coppola, com seus alegres e divertidos balões, que, na verdade, não foi criada para o verão, porém é a mais pura expressão da alegria e leveza da data.


Louis Vuitton/Chile.

Sendo assim, vale a pergunta: como fazer uma vitrina correta de verão? Posso afirmar que alegria, leveza, cor e tudo que remeter ao bem-estar natural para a contemplação de um cliente, como no caso da vitrina da Tod’s.


Tod's/Estados Unidos.

Existem, porém, algumas dicas que ainda cabem bem neste período como, por exemplo:

• A cor azul, que além de estar na moda remete à praia, água e refrescância.
• A cor laranja, que traz uma sensação solar e remete a uma pele bronzeada.
• O colorido em diferentes aplicações, assim como uma vitrina monocromática. A cor é a nossa maior expressão de verão, pois com ela podemos viajar em 360 graus de possibilidades. Pense globalmente e o design sem temática fechada é nossa grande arma para atrair o olhar dos consumidores.

 
Louis Vuitton/França e Nando Muzi/Itália.

Uma das tendências para vitrinas de verão, ou de forma geral, é usar temáticas mais abertas, porém que lembrem diversão, como circo, parques e cinema. Ou seja, contar uma história. Vitrinas que resgatem uma época (retrô) também são válidas.

Mas o que “bomba” mesmo para compras são as palavras e expressões mágicas como ‘liquidação’, ‘sale’, ‘queima de estoque’ (entre outras), que vêm logo após o Natal, ou seja, no meio do verão e após a coleção de alto verão. Podemos dizer que um tema puxa o outro.

  
Sergio Rossi/Londres, Saks Fifth Avenue/Estados Unidos e Hogan/Itália.

Esta questão é bem simples de ser analisada enquanto vitrina, porém não posso me furtar ao fato de lembrar que “PROMOÇÃO” não é a mesma coisa de liquidação. Promoção é promover, lançar, dar destaque, o que a difere bem do conceito de baixar os preços.

  
Kurt Geiger/Inglaterra e Saks Fifth Avenue/Estados Unidos.

 
Repetto/Japão e Havaianas/Estados Unidos.

Mas voltando para a ambientação da vitrina, é sempre necessário que se esteja escrito de forma bem clara que sua loja está em liquidação (lembrem, palavra mágica!), e isso jamais invalida o fato de que sua vitrina deva estar muito bem arrumada e criativa. Veja bem, estamos apenas baixando os preços dos produtos e não dizendo que eles não têm mais valor em termos de qualidade, moda e uso.

Não cometam o erro de achar que vitrina de liquidação é um bota fora ao bom gosto. Cada data é tão especial quanto a outra, para cada uma há seu tempo e seu tema.

 
Shel'tter Shibuya/Japão e Prada/Itália.

Seja tão criativo quanto nas demais datas. O que podemos fazer nestas vitrinas é abusar de materiais mais inusitados como abajur colorido, baldes, itens suspensos como uma chuva de produtos. O importante é não tampar sua vitrina com papéis sem nenhuma proposta clara, bagunçar, pensando ser desnecessário o investimento, uma vez que está mais barato, ou mesmo somente colocar um adesivo.Temos que vender bem 365 dias por ano e cada momento é uma oportunidade indispensável.

Libere a mente e aumente as vendas!