VITRINA MASCULINA, ETERNA ALIADA

Há alguns anos, padecíamos de uma grande distorção no que se referia a visual merchandising para o setor masculino. Mas, graças à evolução do mercado como um todo e novos grupos de consumo, mudamos a antiga percepção de que vitrina não era para homens, e sim para as mulheres. 

Todos sabem claramente que o setor masculino está, cada vez mais, se tornando um dos grandes grupos de consumo, e não estamos mais falando de carros e coisas típicas do “macho alfa”, mas sim de todos os tipos de bens de uso próprio, como cosméticos, revistas, moda e por aí afora. Isso se deve a diversos fatores sociais e comportamentais, entre os quais podemos destacar o fato de que os homens deixaram de ser os únicos provedores da família, passando a ter mais consciência estética e de saúde e não veem mais só na cerveja seus momentos de prazer. Eles se descobriram como seres plenos, a ponto de se dar a luxos antes considerados femininos, sem se preocupar com a opinião alheia. Tantas mudanças que poderíamos escrever um livro!

Mas uma coisa é fato, tanto no passado, como na atualidade: homem é, sim, atraído pelas vitrinas com mais facilidade que as próprias mulheres. Pode até soar estranho, mas é a mais pura realidade. As mulheres são atraídas por compras e homens por produtos e estilo, e a vitrina é sua grande aliada para a objetividade de achar o que buscam e identificar-se enquanto estilo. Aliás, eles são mais exigentes que as mulheres em tudo que envolve esta estética da caixa de vidro chamada vitrina.

Nesse contexto, um dos fatores que mais me agrada é que quebramos os antigos padrões de vitrinas mais austeras e robustas para os homens. É comum vermos vitrinas masculinas com grande dose de criatividade e muito humor. 

Não devemos jamais esquecer a grande contribuição que os esportes trouxeram para as grandes vitrinas no mundo todo, com suas ações de trade marketing. É inegável que, por exemplo, a Nike foi de total importância nesta quebra de paradigmas.

A moda vem nos dando verdadeiras aulas de como lidar com o poder da vitrina para o mundo masculino. Assim como qualquer grupo, existem estilos de homens diferentes, o que faz com que, automaticamente, pensemos em diferentes estilos de vitrina. Não existe mais a cor ideal para vitrina masculina, distribuição piramidal ou simétrica. O que temos, hoje, é uma grande liberdade expressiva e artística à nossa disposição, sem nenhum tipo de preconceito.

:: SOLDADINHOS
Porém, no sentido contrário a tudo que venho aqui colocando, é muito comum vermos vitrinas de calçados masculinos sendo montadas, País afora, de maneira ainda “fechada”, ou seja, sapatos dispostos como soldadinhos e – por que não dizer? - de maneira quase aristocrática. Até a aristocracia pode ter seu charme.

A maravilhosa frase “Podemos até ter mau gosto, mas ausência de gosto nunca”, de quem, infelizmente, não lembro a autoria, é bem a direção na qual quero me posicionar na questão das vitrinas masculinas. Quem instituiu que vitrinas masculinas têm que ser tipo soldadinho? Ou ainda bege e marrom?

Vivemos um momento de um homem bem-resolvido em todos os planos, feliz, que gosta de novidades e busca, assim como as mulheres, se posicionar quanto ao seu estilo de vida. Sendo assim, vitrinas para eles ou para elas devem ser tratadas com a mesma dosagem de profissionalismo e criatividade.

Se for primavera ou verão, use cores, bom humor, matérias nobres como suporte, iluminações direcionais e faça cenários.

Homem compra muito mais pela vitrina do que as mulheres, não esqueça disso! Fator este que, por si só, bastaria, mas vai além. Pense na sua empresa como formadora de um conceito e de referência para este grupo, que ainda está começando e tem muito para nos oferecer.

FOTOS: DIVULGAÇÃO E REPRODUÇÃO